Estudantes e pais da Casa Pia realizam novo protesto na Cidade Baixa

Pais e estudantes do Colégio dos Órfãos de São Joaquim e da Casa Pia realizaram um novo protesto contra as mudanças que vêm ocorrendo na instituição de ensino na manhã desta segunda-feira, 9. O ato, que aconteceu na avenida Jequitaia, na Cidade Baixa, começou por volta das 7h e foi finalizado às 9h50. Inicialmente, aproximadamente 200 pessoas participaram da manifestação.

De acordo com o maestro Fred Dantas, da Orquestra Brasileira de São Salvador (OBSS), e coordenador da oficina de música da Casa Pia, o ato foi uma convocação de pais e alunos. Estes últimos estavam com farda especial, a mesma usada no desfile do 2 de Julho. “Eu também vim fardado para dar o meu apoio ao movimento, que reclama de mudanças repentinas do provedor da Casa Pia (Otávio Tourinho Dantas), que passou a desconsiderar a coordenação de José Carlos Travessa. Ele passou por cima da autoridade do diretor e destituiu uma série de ações”, contou.

Entre as ações tomadas pelo provedor estão a retirada das rampas de acesso para deficientes, a remoção de catracas eletrônicas e o encerramento de atividades com animais, como a companhia de cavalaria (que serve de terapia para autistas), segundo Fred. Ainda de acordo com ele, também foi desativado o sistema de vigilância da escola.

Uma das mães, que se identificou como Elizabete Morzinha, informou que houve uma rodada de negociação com o provedor na última sexta-feira, 6, mas não teve acordo. A reportagem do Portal A TARDE tenta falar com o provedor, mas ele não foi localizado até o momento para comentar sobre o protesto.

 

Desfile do 2 de Julho

Ainda conforme o maestro, a escola tinha sido proibida de desfilar no cortejo do 2 de Julho, porém os alunos não acatam as ordens e desfilaram. “Os materiais foram retirados às pressas no dia 1º, porque a ordem era para fechar os portões para nada sair”, revelou Fred.

“Na minha opinião,  foi o melhor cortejo que a escola realizou”, disse ele, acrescentando que a suspeita dos docentes é de que as medidas tomadas sejam por conta de disputa de autoridade.

Trânsito  

Durante o ato, agentes da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) organizaram o tráfego na região e policiais militares acompanharam o ato.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*