Bolsonaro e Haddad irão a segundo turno

Com mais de 95% das urnas apuradas, o Brasil enfrentará mais três semanas de campanhas eleitorais, com Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) que disputarão a presidência da República em segundo turno, marcado para 28 de outubro. O militar reformado superou as estatísticas das pesquisas de intenção de votos e se firmou como o mais vem votado em primeiro turno com 46,62% dos votos, contra 28,50% do petista. Ciro Gomes (PDT) ficou em terceiro, com 12,52%, seguido de Geraldo Alckmin, que reuniu apenas  4,81% dos votos.

A campanha de Bolsonaro foi intensificada no último sábado, quando o presidenciável e os filhos, Carlos e Flávio Bolsonaro, aumentaram o engajamento nas redes sociais, em que o candidato ao Executivo nacional garantia que cumprirá as promessas feitas durante os últimos meses. O militar reformado, de trajetória controversa, ainda se recuperada da facada que o atingiu em 6 de setembro na cidade mineira de Juiz de Fora, e viu seu nome subir nas pesquisas após as manifestações de cunho feministas contrárias à sua candidatura.

Já Haddad tem uma última chance de se eleger presidente da República após um primeiro turno de campanha morna, optando por atacar o adversário direto Bolsonaro apenas na reta final. O petista insistiu em um discurso bastante conhecido do partido, e sempre atrelado ao nome do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Além disso, foi vítima de uma estratégia do partido o deixou em segundo plano até 11 de setembro, quando a candidatura de Lula foi enfim indeferida e a de Haddad oficialmente anunciada. Em desvantagem, Haddad promete buscar interlocuções com muitos dos presidenciáveis derrotados, inclusive com Alckimin.

Na Bahia, Haddad superou Bolsonaro. O candidato petista obteve 59,77% dos votos, ante 23,64% do candidato do PSL. Ciro Gomes foi o terceiro mais votado no estado, com 9,64%, enquanto Alckmin recebeu apenas 2,31 dos votos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*