Funcionários do hospital São Rafael denunciam demissões em massa

Profissionais da saúde que atuam no Hospital São Rafael, em Salvador, denunciam demissões em massa que têm ocorrido desde que a Rede D’Or adquiriu a unidade.

Em contato com o Portal A TARDE, alguns funcionários informaram que o número de demissões chega a 300. Entre os profissionais afetados, estão médicos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem e de raio-x.

“O único motivo para estas demissões é a redução dos salários. Com isto, pais e mães de família, com mais de 20 anos de trabalho no Hospital São Rafael, estão sendo brutalmente demitidos, sem levar em conta a experiência e a qualidade do trabalho destes profissionais”, ressalta o texto assinado pelo Fórum de Sindicatos de Saúde da Bahia.

Segundo a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Bahia (Seeb), Lúcia Duque, foram 25 enfermeiros demitidos até o momento. “A gente começou a fazer uma campanha nas redes sociais informando a sociedade sobre as demissões, então eles (representantes da Rede D’Or) suspenderam as demissões e concordaram em realizar as homologações no Sindicato. Este procedimento não é mais obrigatório após a reforma trabalhista”, esclarece a sindicalista.

Lúcia ressalta que os representantes do sindicato e da empresa vão se reunir no dia 18 de outubro para discutir a situação dos trabalhadores, incluindo aqueles que estão prestes a se aposentar e podem ser reintegrados ao quadro de funcionários.

“Se eles tinham a intenção de demitir, deviam que chamar o sindicato para nos comunicar e a gente compactuar sobre esta situação. Os enfermeiros demitidos estão aguardando a homologação para saber se serão reabsorvidos”, conclui a presidente do Seeb.

Em nota, o Hospital São Rafael comunicou que de forma gradativa estão efetuando ajustes em suas operações no último ano. E por esse motivo, está ocorrendo também a manutenção dos mais de 3000 colaboradores, para que seja garantido a continuidade do atendimento.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*