Amadeu faz mistério sobre escalação, mas garante Capa

Antes de embarcar rumo a Maceió, Carlos Amadeu participou da coletiva na manhã desta quinta-feira, 15, após o último treino do Vitória em solo baiano. Na entrevista, o comandante afirmou ainda ter dúvidas para montar a equipe que enfrentará o CRB no domingo, 18, às 16h, no estádio Rei Pelé.

Com retornos e desfalques, a ausência confirmada para o duelo será do lateral-esquerdo Chiquinho, após sair lesionado contra o Paraná. A boa notícia será o retorno do volante Léo Gomes, que volta de suspensão, e do meia Ruy, recuperado de leão. Porém, devido à boa atuação de Lucas Cândido, Amadeu poderá ter uma dor de cabeça para montar o meio-campo.

“É uma situação que treinamos das duas formas, como jogamos aqui e também a alternativa de trabalhar uma situação com Léo Gomes, Lucas e Baraka. É uma situação real também”, disse o treinador.

Para a ausência no setor defensivo esquerdo, não há dúvidas. “Capa é o jogador da posição, vinha disputando, vinha jogando. Foi a nossa opção imediata contra o Paraná e teve um comportamento, no início, entrou se situando, mas tomou conta no segundo tempo. É um jogador da posição e permanece”, garantiu.

Após jogar duas partidas em duas semanas, a próxima série de confrontos do Rubro-Negro será bastante exprimida. Agora, o Vitória fará três jogos em apenas nove dias. Por isso, Carlos Amadeu falou da importância de contar com todos os atletas do elenco no intuito de promover uma rotatividade.

“A gente vai procurar manter o que vem fazendo, aproveitar o que tem de melhor no momento. Temos a suspensão do Matheus e a lesão do Chiquinho, e os retornos do Léo e do Ruy. Passam a nos dar a opção para a equipe. Não quer dizer que vão jogar, mas estão disponíveis. A gente mexeu durante a semana em peças na equipe, para fazer observações, porque no transcorrer do jogo a gente pode criar alternativas, e também porque estamos com vários jogadores pendurados. Então, temos que já estar preparando, porque quando acabar essa fase de treinamentos a gente já não tem tempo de treinar por causa de jogos a cada dois dias. Está todo mundo disponível e a tendência é que mais à frente a gente tenha mais jogadores”, analisou.

Caso vença a partida de domingo, o Leão derrubará um incômodo tabu nesta temporada, que é o de vencer fora de casa. No ano, o único triunfo Rubro-Negro longe do Barradão aconteceu há quase sete meses, no dia 27 de janeiro, contra o Jacobina, pelo Campeonato Baiano. No entanto, Amadeu reconhece a importância de pontuar longe de Salvador para dar a volta por cima na tabela.

“A gente sabe que, fora, existe um fator psicológico, a motivação a mais do time da casa, do apoio da torcida, mas a gente tem como objetivo único vencer o jogo. Se você não consegue vencer, que seja o empate, porque você soma um ponto que é importante ao longo da competição. Esse espírito é fundamental para uma equipe que almeja chegar a um lugar maio” afirmou.

Por fim, Amadeu foi questionado sobre as pretensões da equipe em chegar no G-4 e buscar o acesso à elite do Brasileirão.

“A gente tem que ter muita lucidez. A gente olha a quantidade de jogos que falta para terminar o primeiro turno e vê a distância que existe para o quarto colocado. Temos que ter tranquilidade, porque quando a gente cria projeções, cria ilusões e expectativas que podem não ser alcançadas. O mais importante é fazer pontos para sair desse lugar incomodo. Pode ter todo mundo à disposição, o elenco ganhou confiança, o elenco abraçou e a gente vai junto. Isso vai depender do que aconteça nos próximos jogos”, concluiu.

*Sob a supervisão do editor Nelson Luis

Seja o primeiro a comentar

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Comunidade Autêntica. É de inteira responsabilidade de seus autores podendo responder caso violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.