E.C.Bahia: Douglas lamenta reação da torcida após lesão de Moisés

Bahia dentro do G-6, duas partidas seguidas na Arena Fonte Nova, e a expectativa da torcida no alto. Há pouco mais de uma semana este era o favorável cenário do Esquadrão no Brasileirão. Mas a derrota contra o Athletico-PR e o empate com o São Paulo trataram de acalmar os ânimos da massa tricolor.

Com o 14° orçamento da Série A, o Bahia vai superando os rivais mais ricos e ocupa a 8°posição da competição, com 38 pontos, mesmo número de Internacional e Grêmio, 6° e 7°, respectivamente. Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira, 10, no Fazendão, o goleiro Douglas Friedrich explicou os objetivos da equipe.

“Entramos com objetivos claros no campeonato. Ontem (quarta-feira), no vestiário, Roger colocou nossos objetivos, que, primeiramente, é permanecer na Série A, e estamos próximos. O próximo é confirmar uma vaga na Sul-Americana e continuar mantendo o nível de atuação, que é o caminho que nos trouxe até aqui, e vai nos dar a possibilidade de, nas últimas rodadas, confirmar uma posição melhor em uma competição difícil em todos os momentos. Estamos indo para fase final, quem está embaixo, está desesperado, quem está em cima também, mas naquela coisa boa. Temos um grupo maduro, convicto, que nos trouxe aqui e vai nos dar a condição de brigar pelo que almejamos”, disse Douglas.

Durante a partida contra o São Paulo, o lateral-esquerdo Moisés sentiu a coxa e precisou ser substituído por Giovani. A lesão do jogador rendeu uma situação no mínimo atípica. Parte da torcida comemorou o problema físico do atleta. Douglas disse estar triste com a reação dos torcedores.

“Não quis entender, em alguns momentos, que algumas pessoas tiveram a capacidade de se alegrar com a lesão de um atleta. Vivendo no Bahia fico triste, porque é um pouco contraditória. A gente sabe a sociedade que a gente vive, a dificuldade que é para um torcedor pagar para ir no estádio, deixar sua família. Em vez de se alegrar em apoiar a equipe, ele se alegra em comemorar a lesão de um atleta que vai trazer benefício do grupo. É contraditório. Eu fico bem triste”.

O empate sem gols no duelo contra a equipe paulista fez Douglas alcançar a marca de 13 jogos sem sofrer gol no Brasileirão, se tornando o primeiro goleiro atingir o número.

“Aconteceu de uma forma natural. Então, se eu fosse focar nas marcas, fugiria ao natural. Não é um momento só do Douglas. É de todo o grupo. Ontem (quarta-feira), Lucas tirou uma bola na minha frente, quase em cima da linha. O grupo tem se mostrado muito comprometido no fator defensivo. Isso tem nos dado a condição de sofrer poucos gols e estamos mais próximos de triunfar. As equipes de bom desempenho sofrem poucos gols, têm o sistema defensivo bom, mantendo esse nível, a gente pode conseguir coisas grandes”, concluiu.

Informações do editor Nelson Luis

Seja o primeiro a comentar

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Comunidade Autêntica. É de inteira responsabilidade de seus autores podendo responder caso violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.