Monitores de Ressocialização paralisam atividades no Conjunto Penal Masculino

Os Monitores de Ressocialização protestam na manhã desta terça-feira, 13, em frente ao Conjunto Penal Masculino Penitenciária Lemos Brito de Salvador, que é administrado pela empresa Socializa.

Os agentes penitenciários e socioeducadores cobram mais atenção dos órgãos públicos e reposta pelo assassinato do agente José Carlos Batista dos Santos Júnior, que era lotado na penitenciária.

O complexo era para ter sido aberto às 7h para visita dos presos, como isto não aconteceu, houve manifestação por parte das famílias. “Nós queremos entrar, não temos nada a ver com a morte do rapaz, porque ele não morreu no presídio, disse uma senhora, que não teve o nome divulgado.

Para dispersar os familiares que se aglomeravam no portão do complexo, os agentes usaram spray de pimenta.”Estou grávida. É a segunda vez que eles fazem isso sem avisar. Só queremos ver nossa família”, disse a mulher de um preso, grávida de seis meses.

Seja o primeiro a comentar

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Comunidade Autêntica. É de inteira responsabilidade de seus autores podendo responder caso violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.